Brasil vai saber quanto o turismo traz de receita

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, disse hoje no Rio que, ministério terá dados confiáveis sobre o mercado turístico até o fim do ano que vem. ?Atualmente, estima-se que ele corresponda a 3,5% do Produto Interno Bruto, mas esse número não é confiável?, disse ele, acrescentando que o IBGE foi contratado para fazer o trabalho. O resultado permitirá saber com quantos pontos percentuais o turismo contribui para cada Estado e para o país. Em almoço com empresários do setor na Câmara Americana de Comércio, no centro, Guia anunciou que o governo chinêsautorizou a inclusão do Brasil na lista dos países que os chineses podem visitar. A formalização do acordo deve ocorrer durante a viagem à China do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que embarca na sexta-feira, dia 21. Com um bilhão e 300 mil habitantes, até 2020 a China será o quarto maior emissor de turistas internacionais, segundoestimativas da Organização Mundial de Turismo (OMT). O acordo entre os dois governos ganha importância porque os chinesessó podem ir a 67 países.Legalmente, agências e operadoras de turismo só podem fazer pacotes para países que tenham o Status de Destino Aprovado(ADS) - uma autorização formal do governo chinês.Outra medida para aumentar o fluxo de turistas internacionais, segundo o ministro, é o investimento de R$ 7 milhões neste ano na abertura de sete escritórios comerciais da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). Na Europa, já estão abertos os de Lisboa (Portugal), Madri (Espanha) e Paris (França). Até o fim do ano mais três serão abertos na Europa, três nos Estados Unidos e um número ainda não definido na América Latina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.