Brasil terá acesso a dados de fugitivos internacionais

A Interpol e a Polícia Federal assinaram nesta segunda-feira acordo para garantir o acesso do Brasil a um novo sistema de informações sobre criminosos internacionais foragidos. Quando estiver em operação, em 2003, os dados poderão ser trocados em apenas um dia.Hoje, a Interpol gasta em média quatro meses para repassar aos 181 países membros fotos, impressão digital e características dos fugitivos.O secretário-geral da Interpol, Ronald Noble, informou que o Brasil será um dos primeiros a participar do projeto-piloto com o novo sistema de comunicação, chamado de I 24/7 por estar em funcionamento durante as 24 horas de todos os dias da semana.Ao todo 40 países fazem parte do projeto, incluindo EUA, Canadá e Argentina.O sistema, montado na sede da Interpol em Lyon, fornecerá informações eletrônicas sobre terroristas, traficantes, assassinos, acusados de abusos sexuais contra crianças e de tráfico de seres humanos.A lista vermelha da Interpol inclui 10.500 fugitivos cujos países de origem se interessam por suas extradições. No código da instituição há seis tipos de advertências. Na verde estão os procurados perigosos.Noble disse que o Brasil é um dos países que mais prendem fugitivos internacionais que tentam se esconder em seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.