Brasil tem 'obrigação moral' com países do Mercosul, diz Lula

Presidente fez afirmação em resposta a críticas de empresários sobre o bloco.

Fabrícia Peixoto, BBC

23 de dezembro de 2008 | 14h06

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que o Brasil tem uma "obrigação política, econômica, moral e ética" em relação aos países menores do Mercosul. "Um país como o Brasil, como a França, como os Estados Unidos, somos nós que temos potencial e que temos que cuidar com carinho dos países que ainda não conseguiram se desenvolver. Nosso país tem fronteiras com países pequenos, mais pobres que o Brasil, e nós termos obrigação política, econômica, moral e ética de ajudar esses países", disse Lula. O presidente fez suas afirmações durante uma entrevista coletiva ao lado do presidente da França, Nicolas Sarkozy, após a assinatura de acordos entre os dois países. As declarações foram uma resposta à pergunta de jornalistas sobre a afirmação de empresários, na segunda-feira, de que o Mercosul faz o Brasil perder oportunidades comerciais e acordos bilaterais. "Alguém que possa ter feito essa afirmação (contra o Mercosul) deve ter uma boa carga de preconceito contra as relações com a América Latina", disse Lula. "O Brasil entende que o Mercosul é extremamente importante não apenas do ponto de vista comercial, mas (também) do ponto de vista político."CríticasEntre os empresários que afirmaram que o Mercosul atrapalha o Brasil no desenvolvimento de acordo bilaterais está o ex-ministro da Indústria e Comércio do governo Lula e hoje presidente do Conselho da Sadia, Luiz Fernando Furlan."Nesse momento, infelizmente, eu vejo o Brasil com uma bola de ferro no pé", disse ele. "(O país) está querendo correr, tendo um grande número de países fazendo propostas, mas (está) amarrado a essa situação."Uma das alternativas, segundo empresários, seria permitir que os países do Mercosul fizessem acordos comerciais com outras economias de fora do bloco. De acordo com Furlan, os países poderiam permitir, no âmbito do Mercosul, que alguns acordos bilaterais, em determinadas situações, fossem aceitos. "Vamos deixar o Uruguai fazer um acordo com os Estados Unidos e nós fazemos os acordos que queremos", sugeriu o empresário.Além do Brasil, o Mercosul é formado por Argentina, Paraguai e Uruguai.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.