Brasil proibirá soja transgênica sem permissão judicial, diz ministro

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, afirmou hoje, durante visita a Buenos Aires, que o Brasil manterá proibida a plantação de soja transgênica enquanto não houver uma decisão judicial permitindo o produto. "Se esta questão for alterada na Justiça, o governo vai se debruçar sobre o assunto", disse ele.Segundo Rodrigues, não é possível calacular com exatidão a proporção de transgênicos desta safra de soja, já que o produto é clandestino. "Mas algumas projeções indicam que constituiria entre 8% e 10% do total", afirmou. O ministro afirmou que neste ano o Brasil se tornará o maior exportador mundial de soja, superando os Estados Unidos. De acordo com ele, as produções brasileira e argentina somadas constituem 40% do total mundial, o equivalente a 84 milhões de toneladas.Ao contrário do Brasil, na Argentina a soja transgênica está liberada, constituindo 90% de sua produção. Segundo Rodrigues, essa divergência nas legislações dos dois países não impede que juntos possam conquistar mercados no exterior. "Essa diferença não coloca a harmonização por terra. Além disso, há mercados para os dois, seja transgênico ou não."Veja o índice de notícias sobre o Governo Lula-Os primeiros 100 dias e os ministérios

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.