Brasil pode retirar embaixador de Caracas se confirmado que venezuelano foi chamado por Maduro

De acordo com diplomatas consultados, quando um país age desta forma em relação ao Brasil, o Itamaraty reage com decisão semelhante

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2016 | 21h46

BRASÍLIA - O Ministério das Relações Exteriores disse que não foi informado oficialmente sobre a possível retirada do embaixador da Venezuela no Brasil. O Itamaraty sabe, no entanto, que a imprensa venezuelana está noticiando que o governo de Nicolás Maduro mandou que seu embaixador retornasse a Caracas, em represália à nota divulgada pelo Itamaraty "rejeitando enfaticamente as manifestações dos governos de Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador e Nicarágua, assim como da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América/Tratado de Cooperação dos Povos (ALBA/TCP), que se permitem opinar e propagar falsidades sobre o processo político interno no Brasil".

Diplomatas ouvidos pelo Estado disseram que, quando um país age desta forma em relação ao Brasil, o Itamaraty reage com decisão semelhante. Com isso, caso a retirada se confirme oficialmente, a qualquer momento, Brasil poderá retirar seu embaixador de Caracas.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.