Brasil perdeu sua dama da espontaneidade, diz Alckmin

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, lamentou a morte da apresentadora Hebe Camargo, em nota oficial. "O Brasil perde sua dama da compaixão, da espontaneidade, do humor, da informação e da simplicidade. Eu e a Lu perdemos, além disso, uma amiga muito próxima e querida", destacou ele, no comunicado.

EQUIPE AE, Agência Estado

29 de setembro de 2012 | 18h13

Alckmin fez elogios à apresentadora e destacou a sua "valentia" em enfrentar as adversidades da vida com "coragem e graça". "Hebe mostrou, ao longo dos anos, e à sua maneira, por que veio ao mundo no mesmo dia em que se comemora o Dia Internacional da Mulher", observou ele.

Para o governador, Hebe participou não apenas do nascimento da TV brasileira, mas também dos esforços para construir uma "rede benemérita" e uma "onda de solidariedade" no país. Ele lembrou, em nota, que a apresentadora foi madrinha da Campanha do Agasalho, estrelou no programa de combate ao consumo de álcool por crianças e adolescentes e emprestou sua voz à luta contra o câncer de mama.

Hebe faleceu na madrugada deste sábado em na sua casa no bairro do Morumbi, em São Paulo. Diagnosticada com câncer no peritônio em janeiro de 2010, ela lutava contra a doença desde então. O velório da apresentadora Hebe Camargo será no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual de São Paulo, no Morumbi, a partir das 18 horas deste sábado. O sepultamento será no cemitério Gethsemani neste domingo, às 9h30.

Tudo o que sabemos sobre:
Hebe CamargomorteAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.