Brasil negocia novo acordo com agência atômica

O ministro da Defesa, José Viegas, disse hoje que um novo acordo de salvaguardas está sendo negociado com a Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea). Segundo ele, este acordo orientará a realização das inspeções na unidade de produção de urânio, em Resende, no Rio de Janeiro. O ministro afirmou que "o Brasil nunca se negou a permitir visitas e inspeções nas suas unidades de produção e nem se negará e isto está fora de dúvida".A afirmação do ministro foi dada em resposta às declarações do diretor-geral da Aiea, o egípcio Mohamed El Baradei, de que os inspetores da agência fazem questão de ver a ultracentrífuga de enriquecimento de urânio de Resende, para se assegurar que o Brasil está cumprindo os compromissos de não proliferação nuclear. Ele disse que não há desconfiança em relação ao Brasil."Não há dúvida que a ONU visitará as nossas instalações de enriquecimento de urânio. O Brasil tem acordos de salvaguardas com a Aiea e com a Associação Brasil-Argentina de controle e nunca se negou a permitir visitas e inspeções", disse o ministro brasileiro. "O que temos de negociar com a agência internacional são as características específicas do futuro acordo de salvaguardas que orientará a realização das inspeções na unidade de produção de Resende". Indagado se o Brasil ia assinar o protocolo adicional ao acordo atualmente existente, o ministro avisou: "vamos negociar o acordo de salvaguardas com a agência, mas antes vamos nos dedicar a um exame mais aprofundado da questão da assinatura do protocolo internacional".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.