Roberto Stuckert Filho
Roberto Stuckert Filho

Brasil negocia instalação de sede do MIT no País

Dilma Rousseff visitou o câmpus da universidade e fechou convênios no Ciência sem Fronteiras

Caio Quero, Especial para a BBC Brasil,

10 de abril de 2012 | 17h09

BOSTON - O governo brasileiro e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), umas das mais respeitadas instituições de pesquisa e inovação dos Estados Unidos, estão em negociação a abrir uma sede da instituição no Brasil.

O convite foi feito à instituição pelo governo brasileiro e a informação foi divulgada nesta terça-feira, 10, durante a visita da presidente Dilma Rousseff à sede do instituto, na cidade de Cambridge, próxima a Boston.

Segundo o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, as negociações para a abertura da possível sede do MIT no Brasil estão em andamento e ainda não há previsão sobre a cidade onde ela ficará.

"Estamos agora concluindo as negociações e a presidenta deu integral apoio. Vamos ter uma escola do MIT no Brasil."

Ainda de acordo com Mercadante, também não há previsão da data de quando o centro poderá ser inaugurado.

"(Para) Tudo no Brasil nós temos pressa. Então depende do ritmo deles, o nosso vai ser bem acelerado", disse.

ITA

Também nesta terça-feira, a presidente Dilma Rousseff participou da assinatura de dois acordos de cooperação entre a Escola de Engenharia do MIT e o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), que tem sede em São José dos Campos, São Paulo.

Os termos do primeiro acordo de intenções ainda serão concluídos nos próximos meses, mas devem envolver o intercâmbio de estudantes, professores e pesquisadores, pesquisas conjuntas e o desenvolvimento de novos programas educacionais.

De acordo com Mercadante, o convênio também prevê a criação de um centro de inovação na sede do ITA.

Já o segundo convênio envolve a concessão de 50 bolsas para doutores brasileiros estudarem no MIT.

Parceria

No segundo dia de sua visita oficial aos Estados Unidos, a presidente Dilma Rousseff prioriza uma agenda voltada principalmente para os temas de educação, tecnologia e inovação, com especial atenção à divulgação do programa Ciência sem Fronteiras, que prevê a concessão de 100 mil bolsas de estudo para brasileiros no exterior.

Em um discurso na sede do MIT, Dilma voltou a citar uma "parceria para o século 21" entre Brasil e Estados Unidos.

"Acredito que a parceria que nós temos para o século 21 está baseada no conhecimento. Este século é o século em que o conhecimento e a capacidade de cada uma das pessoas importará na construção de um mundo mais rico, mas também um mundo mais pacífico", disse.

Na manhã desta terça-feira, Dilma visitou o Media Lab do MIT. O laboratório reúne artistas, engenheiros e cientistas que usam abordagens pouco ortodoxas para desenvolver projetos em áreas como neuroengenharia, aprendizado e desenvolvimento de veículos.

A presidente também participou de uma mesa-redonda com cientistas e pesquisadores na sede do instituto.

Segundo a direção da instituição, há um total de 58 estudantes brasileiros atualmente no MIT, sendo 10 de graduação, 40 de de pós-graduação e oito visitantes. Há também sete brasileiros em programas de pós-doutorado e três professores do Brasil.

Ainda nesta terça-feira, Dilma visita a Universidade Harvard, onde faz um discurso. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.