Brasil negocia acordo com Suíça para repatriar dinheiro desviado

A Suíça e o Brasil começam a negociar, a partir de quinta-feira, em Brasília, um acordo que poderá ser o primeiro passo para o País conseguir repatriar mais de US$ 90 milhões que teriam saído do Brasil de forma irregular nos últimos anos e sido depositados em bancos suíços por cidadãos brasileiros. Esse dinheiro estaria bloqueado ou sob investigação em várias cidades da Suíça.O tratado solucionaria um problema que tem sido freqüente nas investigações de contas sujas de brasileiros: a falta de informações por parte dos procuradores nacionais sobre os acusados de lavagem de dinheiro e desvio de recursos.Em Berna, porém, o governo acredita que serão necessários vários encontros até que o acordo seja concluído. Para os suíços, apesar de várias contas terem sido identificadas e bloqueadas, o Brasil só poderá conseguir a devolução das fortunas se provar que o acusado está envolvido em crimes como lavagem de dinheiro.Caso não haja condenação no Brasil, o governo não pode ter acesso a recursos guardados nos cofres suíços. Um desses casos é do juiz Nicolau dos Santos Neto. A Suíça já bloqueou US$ 7 milhões da conta do juiz na agência do Banco Santander em Genebra, mas não pode devolver o dinheiro ao Brasil. Outro que ainda está com seu dinheiro bloqueado na Suíça é Ilson Escóssia da Veiga, um dos fraudadores do INSS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.