Brasil não pedirá saída de Zelaya de embaixada

O porta-voz do Planalto, Marcelo Baumbach, disse hoje que "não há nenhuma intenção do governo brasileiro em pedir a saída do presidente Zelaya (Manuel Zelaya, presidente deposto de Honduras) da embaixada". Segundo Marcelo Baumbach, "a presença do presidente Zelaya na embaixada não é um problema", acrescentando que "o problema para o Brasil foi o alijamento do presidente Zelaya do poder, do governo".

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 18h23

Baumbach declarou ainda que "o governo brasileiro continua atento à situação em Honduras e acompanhará os passos do novo governo".

O porta voz declarou também que as posições brasileiras ao longo desta crise sempre foram discutidas com os outros países latino-americanos e, durante reunião do grupo do Rio, haverá uma nova oportunidade de discussão deste tema.

Questionado se o governo manterá a postura de não reconhecer o governo eleito, o porta-voz do presidente Lula disse que o ministro Celso Amorim e o assessor Marco Aurélio Garcia é que poderiam falar deste tema.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasManuel ZelayaembaixadaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.