´Brasil não é um mar de lama´, diz Dilma

Sem comentar recentes escândalos, ministra diz que País tem sistema ´confiável´

Ângela Lacerda, do Estadão

12 de julho de 2007 | 12h58

A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, comentou a situação do Congresso Nacional, nesta quinta-feira, 12, e disse não acreditar que o País vive um "mar de lama". "Não acredito e não concordo que o Brasil é um mar de lama". A declaração foi feita em rápida entrevista à imprensa antes do início do anúncio, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de liberação de recursos do PAC para Pernambuco. "Pelo contrário. O País tem um ministério Público confiável, um sistema de auditoria e fiscalização que permitiu que se descobrisse todos os mau feitos, todos os processos de corrupção passivos e ativos e isso terá um constante aperfeiçoamento´´, completou a ministra.Dilma lembrou ter participado da geração que lutou contra a ditadura e que depois da conquista da democracia o processo de aperfeiçoamento democrático está em curso no Brasil. Sem se referir a nenhum dos escândalos vividos pelo governo, ela afirmou haver hoje um processo de aperfeiçoamento das instituições. "As pessoas podem ser virtuosas, mas as instituições tem que ser virtuosas. É nesse sentido que não são as pessoas que importam. Vivemos um momento importante no Brasil, um momento de maturação institucional", disse Dilma.Para esta quinta-feira, o presidente Lula deve anunciar a liberação de R$ 1,4 bi para financiamentos federais e orçamento da união para serem aplicados em saneamento, urbanização de favelas e habitação em 20 municípios pernambucanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.