Brasil investe em teste de vacina contra a aids

O Brasil vai investir US$ 2 milhões por ano em infra-estrutura para a realização de testes de vacinas contra a aids. O anúncio foi feito, em Nova York, pelo cordenador nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde, Paulo Roberto Teixeira, durante um encontro com representantes da International Aids Vaccine Initiative (Iavi). "Vacina é uma prioridade mundial e, no caso do Brasil, que já garante acesso gratuito e desburocratizado aos medicamentos do coquetel aos portadores de HIV, é preciso investir na busca de soluções mais efetivas para o problema da aids", disse. O investimento está programado para um período de três anos.Atualmente, há 70 vacinas sendo pesquisadas no mundo, mas apenas uma está sendo testada em brasileiros. Na opinião de Teixeira, o Brasil precisa participar mais ativamente dos testes. Ele acredita que um acordo de cooperação entre o governo brasileiro e a Iavi ajudaria a atrair recursos internacionais para pesquisas desse tipo no País.Teixeira participa de um seminário organizado pela Iavi e a Universidade de Columbia para discutir a transferência do modelo brasileiro de combate à aids para outros países em desenvolvimento. Especialistas presentes no evento acreditam que o Fundo Global de Combate à Aids, Malária e Tuberculose da ONU é o fórum mais adequado para fazer a transferência.Hoje em dia, todos os brasileiros com aids recebem tratamento gratuito em postos de saúde, o que foi viabilizado pela produção das substâncias que combatem o HIV no Brasil. Estima-se que 600 mil brasileiros são portadores do vírus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.