Brasil intensifica luta por recursos africanos, diz 'Financial Times'

Jornal cita início próximo das operações da Vale em Moçambique como indicação do interesse do país.

BBC Brasil, BBC

09 de fevereiro de 2010 | 08h03

O início próximo das operações da Vale em Moçambique é a mais recente indicação do crescente interesse do Brasil na África e da entrada da maior economia da América do Sul na corrida internacional pelos recursos africanos, segundo afirma reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário britânico Financial Times.

O jornal observa que outros grandes países emergentes, como a China e a Índia, já têm laços comerciais mais desenvolvidos com países africanos.

A reportagem afirma, porém, que "a chegada do Brasil na África é parte do mesmo padrão que viu os parceiros tradicionais do continente no Ocidente competindo contra uma gama de atores de mercados emergentes por recursos e influência".

O jornal comenta que as importações brasileiras da África cresceram de US$ 3 bilhões para US$ 18,5 bilhões de 2000 a 2008, enquanto as exportações brasileiras para o continente subiram de US$ 1 bilhão para US$ 8 bilhões no mesmo período.

Brics

O Financial Times comenta ainda que, apesar de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já ter visitado 19 países africanos em oito viagens ao continente desde 2003 - mais do que o presidente chinês, Hu Jintao, desde 2000 -, a China ainda é o principal parceiro africano entre os países do grupo Bric (Brasil, Rússia, Índia e China).

Segundo o jornal, o total do comércio entre a África e a China saltou de US$ 4,1 bilhões para US$ 107 bilhões entre 2000 e 2008, acompanhado também de um aumento agressivo nos investimentos das companhias chinesas na África, principalmente no setor de petróleo.

A reportagem observa que, como bloco, os Bric aumentaram sua proporção no total do comércio africano de 4,6% em 1993 para mais de 19% em 2008, e que economistas preveem que essa proporção possa chegar a 50% até 2030.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.