"Brasil fora da Alca seria risco grande"

O ministro das RelaçõesExteriores, Celso Lafer, admitiu nesta quarta-feira que o Mercosul entra para as negociações efetivas da Alca em um momentobastante difícil para o bloco.Lafer afirmou que, em primeiro lugar, o Brasil está tentando ajudar a Argentina a recuperar suacredibilidade externa para, depois, as partes tratarem do Mercosul.Lafer enviou um recado ao seu colega Domingo Cavallo,ministro da Economia da Argentina, afirmando que o Mercosul é uma opção estratégica para o Brasil e só tem lógicacomo união aduaneira, não uma zona de livre comercio.O ministro Cavallo já reiterou diversas vezes que preferiria vero Mercosul muito mais como uma área de livre comércio, que exclui a TEC. Durante o Seminário Internacional "O Continente Americano e o Futuro das Integrações Regionais", no Parlatino, Laferdestacou que rejeitar a participação na Alca seria um risco sem contrapartida para o Brasil.O governo brasileiro temafirmado que a Alca é uma opção. Porém, na avaliação de Lafer, o aumento das exportações é decisivo para odesenvolvimento do Brasil, e o País não pode prescindir do mercado hemisférico, para o qual já exporta 50% de seuexcedente comercial. "Seria um grande risco ficarmos fora da Alca", afirmou o ministro.Lafer defendeu a posição de que o Brasildeve negociar sua inserção externa em várias frentes, incluindo a União Européia e os Países do Pacto Andino. Lafer reiterou que embora o Brasil não tenha a força comercial dos Estados Unidos, o País não vai abrir seu mercado deserviço se os Estados Unidos não abrirem seu mercado agrícola ao Brasil e aos outros países do hemisfério."Acreditamosser possível que negociações assimétricas resultem em um acordo simétrico, com benefícios para todas as partes. Épreciso disposição para o diálogo em todas as frentes", afirmou o ministro.Lafer também ressaltou que não tem sentido osEstados Unidos quererem incluir o tema propriedade intelectual na Alca, negando-se a negociar sua legislaçãoantidumping."Estamos consciente do tamanho da negociação que temos de enfrentar, mas é indispensável para o Brasilconseguir se beneficiar da oportunidade que a Área de Livre Comercio representa para o País, que precisa elevar suasexportações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.