Brasil fica mais religioso com a idade, revela pesquisa

A rejeição da religião e da fé é uma atitude dos jovens que tende a diminuir assim que o brasileiro fica mais velho. Os novos dados sobre religião divulgados hoje pelo IBGE com base no Censo 2000 indicam que a proporção dos sem-religião, que chega a 9,1% da população de 15 a 24 anos, cai a menos da metade (4,4%) na faixa de 55 a 64 anos e a apenas 3,7% para os que tem 65 anos ou mais.A pesquisa confirma que a proporção de católicos caiu muito na década de 90, em oposição ao aumento dos evangélicos, que passaram de 9% da população em 1991 para 15,4% em 2000. Os católicos caíram de 83% para 73,6%. O estudo do IBGE reúne mais de 40 religiões, nos grandes grupos de católicos, evangélicos, cristãos, orientais, esotéricos, indígenas, judaísmo, umbanda e candomblé.Tirando os católicos, que são 124,9 milhões, a igreja evangélica Assembléia de Deus reúne o maior número de fiéis, com 8,4 milhões. Em seguida vêm 3,1 milhões de fiéis da Igreja Batista (evangélicos), os 2,4 milhões da Igreja Congregacional Cristã o Brasil (pentecosal) e os 2,2 milhões de espíritas. A Igreja Universal do Reino de Deus tem 2,1 milhões de fiéis, segundo o censo.LEIA MAIS SOBRE A PESQUISA IBGESão Paulo perde moradores de nível superior Deslocamento de pessoas entre cidades é intenso Maioria dos pardos recebe menos de um mínimo por mês Há no País 24,6 milhões portadores de deficiência Poucos deficientes freqüentam escola

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.