Brasil fará ofensiva de relações públicas no exterior

Iniciativa inclui contratação de consultoria de imprensa e portal internacional trílingüe.

Asdrúbal Figueiró, BBC

29 de outubro de 2007 | 09h50

O governo brasileiro prepara uma ofensiva de relações públicas no exterior, com a contratação de uma empresa de relações públicas e o lançamento de um portal trilíngüe (inglês, espanhol e português) para unificar a divulgação internacional de informações sobre o país na internet.O objetivo, segundo o subchefe executivo da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Ottoni Fernandes, é melhorar a imagem do país por meio da divulgação de informações econômicas e sociais atualizadas e do trabalho para identificar e lidar com os problemas de percepção sobre o país.Como resultado, o governo espera que a difusão de informações ajude a reduzir preconceitos sobre o país, atraia turistas e facilite investimentos - sobretudo de médio e pequenos investidores, que têm menos acesso a informação qualificada.A iniciativa recebeu sinal verde do Planalto no meio do ano e o edital de licitação deverá ser publicado no começo de 2008."Nós esperamos ter o site no ar e a empresa trabalhando para nós no meio do ano que vem", disse Ottoni Fernandes à BBC Brasil.Segundo Fernandes, a iniciativa tem objetivos de longo prazo e não foi motivada pela cobertura negativa que temas como a exportação de carne brasileira e os planos de expansão da produção de cana-de-açúcar para a produção de álcool combustível têm recebido de parte da imprensa internacional, sobretudo européia.Mas ele admitiu que uma das tarefas da empresa de relações públicas que vier a ser contratada é identificar áreas de cobertura negativa, divulgar a versão e os argumentos do Brasil e fazer um trabalho de esclarecimento e convencimento tanto dos formadores de opinião na imprensa internacional como das fontes que influenciam a cobertura sobre o país.A licitação para contratação da empresa não deverá levar em conta apenas o menor preço oferecido, mas também a qualificação e proposta de trabalho da empresa.Segundo Fernandes, o processo de seleção deverá ser feito no Brasil, mas algumas das exigências serão que a empresa tenha atuação comprovada no exterior e experiência na divulgação internacional de países em desenvolvimento.Inicialmente, o trabalho de relações públicas deverá se concentrar nos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Bélgica, mais especificamente Bruxelas, principal sede da União Européia.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
comunicaçãoimprensasecom

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.