Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Brasil está refinando sua política social, diz Dilma

Durante solenidade para sanção do programa Brasil Carinhoso, presidente afirmou que há um 'grande respeito' da comunidade internacional pelas estratégias sociais do governo brasileiro

Rafael Moraes Moura e Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2012 | 12h33

BRASÍLIA - Durante a cerimônia de sanção do programa Brasil Carinhoso, a presidente Dilma Rousseff disse na manhã desta quarta-feira, 3, que há um "grande respeito" da comunidade internacional pelas políticas sociais adotadas pelo governo brasileiro. Segundo a presidente, o País está refinando a sua política social.

A sanção do Brasil Carinhoso ocorreu em solenidade no Palácio do Planalto, fechada à imprensa, com a presença dos ministros da Saúde, Alexandre Padilha; da Educação, Aloizio Mercadante; do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello; da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário; entre outros.

"O Brasil dá um passo, refinando cada vez mais a sua política social. Quando a gente vai em reuniões internacionais, a gente percebe que há um grande respeito pelo Brasil principalmente nas políticas sociais", discursou Dilma, um dia após participar da 3ª Cúpula América do Sul Países Árabes, em Lima, no Peru.

"E são justamente as políticas sociais que atraem atenção, desde pessoas que não estão no exercício da atividade pública, mas são intelectuais; até líderes e integrantes de governos os mais diversos, desde o Oriente Médio e passando por governos africanos, asiáticos, da Europa Oriental. Todos aqueles que têm o desafio de tratar, incluir suas populações, olham com muito interesse (as políticas brasileiras)", afirmou a presidente.

O Brasil Carinhoso foi oficialmente lançado pela presidente em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão feito no Dia das Mães, em maio. O foco do programa é o combate à pobreza absoluta entre crianças de zero e seis anos. Na ocasião, Dilma disse que o governo garantiria renda mínima de R$ 70 a famílias extremamente pobres que tenham pelo menos uma criança nessa faixa etária.

De acordo com Tereza Campello, as medidas implantadas pelo programa já fizeram que 2,8 milhões de crianças de zero a seis anos deixassem a miséria. "Também saíram (da miséria) seus irmãos e seus pais, o que totaliza 8,7 milhões de pessoas", afirmou a ministra. Segundo ela, não houve vetos ao texto do Brasil Carinhoso.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.