Brasil está na mira de sul-americanos após 'disputa' com Quito, diz 'El País'

Jornal comenta disputa de países sul-americanos com o Brasil por causa de dívidas.

Da BBC Brasil, BBC

08 de dezembro de 2008 | 08h18

A decisão do Equador de levar a uma corte internacional a disputa por uma dívida de US$ 243 milhões com o BNDES configura "um novo e delicado cenário na política regional sul-americana", segundo reportagem publicada nesta segunda-feira pelo diário espanhol El País."Equador, Paraguai, Bolívia e Venezuela põem em dúvida as dívidas com Brasília e questionam a liderança de Lula", diz o jornal na reportagem intitulada "Todos contra o poder do Brasil".Segundo o diário, ficou para trás a promissora foto da cúpula de Manaus no último dia 30 de setembro, na qual Brasil, Venezuela, Bolívia e Equador anunciaram um ambicioso projeto de integração regional que incluía investimentos conjuntos para conectar os oceanos Atlântico e Pacífico."Alinhados com a posição do Equador e estrangulados pela crise financeira internacional, alguns governos da esquerda mais dura da América do Sul (Venezuela, Paraguai e Bolívia) planejam agora revisar suas respectivas dívidas com o Brasil", diz o El País."O Brasil está na mira de vários países da região, que manifestaram sua solidariedade ao governo equatoriano depois do conflito diplomático entre Brasília e Quito, por causa de uma série de deficiências detectadas na usina hidrelétrica de San Francisco, construída no Equador pela empresa brasileira Odebrecht com financiamento do BNDES."O governo brasileiro, no entanto, já teria advertido os vizinhos que pode suspender o financiamento de vários projetos de integração regional, afirma o diário.Eixo socialistaO El País ainda destaca o apoio dos países integrantes da Alternativa Bolivariana para a América (Alba) à decisão do Equador, e sua recomendação para que os outros países endividados que realizem auditorias. "Desta maneira, o eixo socialista latino-americano anima os governos da região a seguir os passos do Equador.""O BNDES é a maior entidade de crédito da América do Sul, muito a frente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, e que já emprestou milhões de dólares na forma de créditos para o Equador, Venezuela, Bolívia e Paraguai, os países que mais insistem na necessidade de analisar a legalidade das dívidas contraídas e, se for o caso, de não assumi-las", diz o jornal.Para o El País, a cúpula dos líderes da Unasul e Mercosul dos próximos dias 16 e 17 em Salvador, "será o momento em que Lula submeterá sua liderança regional a outra prova".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.