Brasil espera resultados para saber se tem Sars

Sai nesta semana o resultado das análises do Instituto Adolfo Lutz com amostras de secreção da jornalista inglesa que foi o primeiro caso suspeito de Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) no Brasil. A conclusão dos testes será capaz de confirmar ou descartar o caso. Na próxima semana será a vez dos resultados do segundo caso brasileiro suspeito de Sars: o do garoto chinês de 4 anos que vive em Sorocaba.Enquanto o Brasil tem só dois casos suspeitos da doença, os números não param de crescer no sudeste asiático. Na China, local de origem da epidemia de pneumonia atípica e o mais atingido do mundo, há 2.001 casos com 92 mortes. Hong Kong acumula 1.402 casos e 94 óbitos. A doença se espalhou por 25 países; pelo menos 3.800 pessoas tiveram Sars, sendo que 218 morreram.Especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) continuam preocupados com a situação da China, onde o governo admite ter camuflado números da doença. As autoridades chinesas também reconhecem que o sistema de saúde nas zonas rurais, onde vive a maior parte dos chineses, é deficiente.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.