Divulgação
Divulgação

Brasil escolhe caças suecos Gripen

Teriam pesado na decisão a insatisfação do governo brasileiro em parceria com franceses para equipamentos da Marinha e denúncias de espionagem americana; anúncio oficial será às 17 horas

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

18 Dezembro 2013 | 15h41

Brasília - O caça de fabricação sueca Gripen, da Saab, é o escolhido para firmar parceria com a Força Aérea Brasileira para o programa FX-2, em substituição aos Mirage, que se 'aposentam' no próximo dia 31. O anúncio oficial sobre a concorrência que já foi adiada por cerca de 18 anos será feito nesta quarta-feira, 18, às 17 horas, pelo ministro da Defesa, Celso Amorim.

Além dos suecos, estavam na disputa caças da França, o Rafale, e dos Estados Unidos, o F-18.

Na Força Aérea, o Gripen sempre foi considerado favorito porque, apesar de ter muitos componentes norte-americanos, é um projeto a ser desenvolvido em parceria conjunta com o Brasil.

Na semana passada, segundo informações obtidas pelo Estado, a presidente Dilma Rousseff teria mandado recado para o presidente francês François Hollande, que não desejava tratar deste assunto durante a visita porque estaria insatisfeita com problemas na parceria para compra de equipamentos da Marinha.

Da mesma forma, a presidente Dilma está muito insatisfeita com os Estados Unidos por causa da espionagem sobre ela e empresas do seu governo. Este fato praticamente enterrou a parceria com os norte-americanos.

Desta forma, sobrou o avião sueco. "O que precisamos é de um caça, o mais rápido possível porque a partir de dezembro o nosso deixa de operar. Estamos muito felizes com a notícia", comemorou um brigadeiro, após ouvir a notícia dada pela presidente Dilma.

 

Confira o vídeo institucional do Gripen NG no Brasil:

 

Mais conteúdo sobre:
caçasDilmadefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.