Sergei Karpukhin/ADP
Sergei Karpukhin/ADP

Brasil e Rússia pedem 'sistemas jurídicos despolitizados' contra corrupção

Envolvidos em escândalos de desvio de verbas, os governos Temer e Putin prometeram cooperar na luta contra a corrupção

O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2017 | 10h50

Mergulhados em escândalos de desvio de verbas e de superfaturamento de obras públicas para realização de grandes eventos esportivos, os governos de Rússia e Brasil prometeram cooperar na luta contra a corrupção. Na declaração firmada entre os presidentes dos dois países ao final da reunião bilateral realizada no Kremlin, em Moscou, nesta quarta-feira, 21, Vladimir Putin e Michel Temer pedem respeito à soberania dos países e sistemas jurídicos "despolitizados".

Entre os 35 objetivos destacados pelos dois países na declaração bilateral, um foi especialmente dedicado ao tema da corrupção. "A Rússia e o Brasil apoiam a intensificação dos esforços internacionais na área do combate à corrupção, no contexto do papel central desempenhado pelas Nações Unidas, sobretudo no âmbito da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção (UNCAC) ", diz o texto. "Os dois países entendem que a cooperação anticorrupção deve ter como objetivo a obtenção de resultados concretos."

O documento pede, porém, que a cooperação internacional aconteça no respeito da autonomia dos países e a partir de sistemas jurídicos nacionais "despolitizados". "Essa cooperação, baseada no respeito dos sistemas jurídicos nacionais, deve ser despolitizada e isenta de pressão sobre países soberanos", afirmam os líderes no texto.

Rússia e Brasil reiteraram ainda o potencial de cooperação anticorrupção no âmbito do BRICS e do grupo de trabalho para o assunto no interior do G-20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.