Brasil e Rússia discutem acordos de armamentos

Em visita à Rússia, o ministro brasileiro da Defesa, Geraldo Quintão, teve um encontro com oficiais da força militar russa para discutir futuros acordos de armamentos, incluindo a concorrência de US$ 700 milhões no Brasil para novos aviões-caça. As fabricantes russas de aeronaves Sukhoi e MiG estão competindo na concorrência da Força Aérea Brasileira, em uma tensa batalha que inclui a norte-americana Lockheed-Martin, a francesa Dassault, a anglo-sueca Saab-BAE Systems e o consórcio Euro Fighter. A Sukhoi está oferecendo ao Brasil o avião top de linha Su-35, além da tecnologia de produção, disse o presidente da empresa, Mikhail Pogosian, segundo a agência de notícias ITAR-Tass. Quintão, que chegou à Rússia ontem, visitará amanhã o centro de testes da força aérea russa em Zhukovsky, fora de Moscou, para ver o Su-35 em ação, informou a agência de notícias Interfax-Military News. O especialista junto ao Centro de Análise de Estratégias e Tecnologias, agência independente de pesquisas e especializada em exportações de armas, Konstantin Makiyenko, disse que as fabricantes russas de aeronaves possuem poucas chances de ganhar a concorrência, pois o mercado brasileiro há muito tempo vem sendo dominado pelas fabricantes francesas e norte-americanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.