Brasil é o que mais cresceu no ranking da ONU

O Brasil foi o país que mais subiu no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desde que a Organização das Nações Unidas (ONU) o criou, em 1975. O País saltou 16 postos nesse período e aparece na 65.ª colocação no relatório que a ONU divulgará hoje. Na primeira edição do IDH, o País recebeu índice de 0,643, o equivalente hoje ao padrão de desenvolvimento da Nicarágua e pouco melhor que o de países africanos pobres, como Botsuana e Namíbia. No relatório relativo a 2001, o índice brasileiro é de 0,777, pouco inferior ao russo (0,779) e superior aos números da Venezuela (0,775) e da China (0,721). Os itens que mais contribuíram para o avanço do País foram longevidade e educação. Desde 1975, a expectativa de vida do brasileiro aumentou 8 anos - de 59,5 anos em média para 67,8. Quanto à educação, o relatório da ONU mostra que, entre 1990 e 2001, a taxa de matrícula no ensino fundamental (crianças de 7 a 14 anos) saltou de 86% para 97% e a de alfabetização de adultos (pessoas com 15 anos ou mais) subiu de 82% para 87,3%. O calcanhar-de-aquiles do Brasil na avaliação é a distribuição de renda. O aumento médio anual do rendimento per capita no País foi de 0,8% entre 1975 e 2001, porcentual inferior ao mundial (1,2%) e ao dos países em desenvolvimento (2,3%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.