Brasil é o 11º país mais impune em relação a assassinatos de jornalistas

Cinco crimes contra profissionais brasileiros ainda não foram solucionados, segundo relatório global

Bruno Lupion, do estadão.com.br,

17 de abril de 2012 | 15h16

SÃO PAULO - O Brasil é o 11º país do mundo com o pior índice de impunidade em crimes contra jornalistas, segundo o relatório 'Impunity Index', divulgado nesta terça-feira, 17, pela organização americana Committee to Protect Journalists (CPJ).

O relatório se baseia em um índice calculado a partir do número de assassinatos não esclarecidos de jornalistas em relação à população total do país. Segundo a organização, o Brasil acumula cinco casos de homicídios não solucionados de jornalistas para uma população de 194,9 milhões - índice de 0.026.

O país que apresenta o pior cenário de impunidade é o Iraque, com 93 assassinatos não esclarecidos para uma população de 32 milhões (índice de 2.906), seguido pela Somália (1.183) e pelas Filipinas (0.589). Entre os países latino-americanos, além do Brasil figuram na lista o México (0.132) em oitavo lugar e a Colômbia (0.173) em quinto.

O relatório da CPJ também traz detalhes dos assassinatos de jornalistas em cada país. No Brasil, foram 20 crimes desse tipo desde 1992, todos contra profissionais do sexo masculino. Entre eles, 11 têm como principais suspeitos agentes oficiais, ao passo que sete teriam sido mortos por grupos criminosos, um por moradores e um de forma desconhecida. Metade dos jornalistas trabalhava na mídia impressa, sete atuavam em emissoras de rádio, quatro em televisão e dois na internet - a soma é maior que o total pois alguns profissionais atuavam em mais de um meio.

No tocante aos assuntos cobertos pelos jornalistas brasileiros mortos, 14 investigavam casos de corrupção, oito repercutiam crimes, sete atuavam na área de política, quatro se dedicavam à cobertura de assuntos relacionados aos direitos humanos e um cobria economia e negócios.

Veja abaixo o ranking completo da CPJ com o índice de cada país

1º  - Iraque - 2.906

2º  - Somália - 1.183

3º  - Filipinas - 0.589

4º  - Sri Lanka - 0.431

5º  - Colômbia - 0.173

6º  - Nepal - 0.167

7º  - Afeganistão - 0.145

8º  - México - 0.132

9º  - Rússia - 0.113

10º - Paquistão - 0.109

11º - Brasil - 0.026

12º - Índia - 0.005

Em seguida, a lista dos 20 jornalistas brasileiros mortos desde 1992, o veículo para o qual trabalhava e a data do crime

09/02/2012 - Mario Randolfo Marques Lopes - Vassouras na Net

15/06/2011 - Edinaldo Filgueira - Jornal O Serrano

09/04/2011 - Luciano Leitão Pedrosa - TV Vitória e Radio Metropolitana FM

18/10/2010 - Francisco Gomes de Medeiros - Radio Caicó

05/05/2007 - Luiz Carlos Barbon Filho - Jornal do Porto, JC Regional e Rádio Porto FM

24/04/2004 - José Carlos Araújo - Rádio Timbaúba FM

20/04/2004 - Samuel Romã - Radio Conquista FM

23/07/2003 - Luiz Antônio da Costa - Época

30/06/2003 - Nicanor Linhares Batista - Rádio Vale do Jaguaribe

30/09/2002 - Domingos Sávio Brandão Lima Júnior - Folha do Estado

03/06/2002 - Tim Lopes - TV Globo

13/03/2000 - Zezinho Cazuza - Rádio Xingó FM

10/03/1998 - José Carlos Mesquita - TV Ouro Verde

14/01/1998 - Manoel Leal de Oliveira - A Região

29/10/1997 - Edgar Lopes de Faria - FM Capital

29/08/1995 - Reinaldo Coutinho da Silva - Cachoeiras Jornal

12/05/1995 - Aristeu Guida da Silva - A Gazeta de São Fidélis

01/05/1995 - Marcos Borges Ribeiro - Independente

21/03/1995 - Zaqueu de Oliveira - Gazeta de Barroso

19/02/1994 - João Alberto Ferreira Souto - Jornal do Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.