Brasil e México serão 'prioridades' de Obama na América Latina, diz jornal

Diário argentino 'La Nación' diz que Tom Shannon pode ser embaixador em Brasília.

Da BBC Brasil, BBC

24 de novembro de 2008 | 07h18

O Brasil e o México serão "as prioridades" do governo do presidente Barack Obama na América Latina, de acordo com a edição desta segunda-feira do jornal argentino, La Nación.O diário diz que isso é o que "afirmam seus (de Obama) assessores para a região", e antecipa que, segundo suas fontes, o atual subsecretário de Estado para as Américas, Tom Shannon, um diplomata de carreira, "tem seu nome nas listas provisórias como embaixador no Brasil ou no México" no governo Obama.Como evidência da atenção às duas nações latino-americanas, o La Nación diz que "de Chicago, onde passa seus dias junto a sua equipe de transição, Obama conversou por telefone com os presidentes de ambos os países, Luiz Inácio Lula da Silva e Felipe Calderón, em sua primeira rodada de contatos com líderes internacionais"."Dias depois, continuou (os contatos) com Cristina Fernández Kirchner (presidente da Argentina) e o colombiano Álvaro Uribe."Mas Obama "não falou (...) com (o presidente da Venezuela) Hugo Chávez, a quem criticou durante a campanha e durante seu trabalho como senador, mas que também destacou como exemplo de um antagonista dos Estados Unidos com quem estaria disposto a dialogar, ao contrário de Hillary Clinton, que provavelmente será sua secretária de Estado".O jornal diz que "a viagem para o Brasil, segundo rumores em Washington, poderia se concretizar numa escala antes ou depois da Cúpula das Américas, que se realiza em Trinidad e Tobago, entre 17 e 19 de abril próximo".Segundo La Nación, a lista de nomes para a equipe de Obama para a região "inclui vários ex-funcionários de (gestão do presidente) Bill Clinton, como Arturo Valenzuela, Nelson Cunningham, Frank Sánchez e Robert Gelbard, entre muitos outros"."Além disso, (poderia incluir) especialistas em América Latina como Julia Sweig, e inclusive figuras republicanas como Carl Meacham, que trabalha para o senador Richard Lugar no Comitê de Relações Exteriores."BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.