Reuters
Reuters

Brasil e EUA têm responsabilidade de trabalhar pela paz, afirma Dilma

A presidente ainda saudou Biden e também os presidentes Barack Obama, dos EUA, e Raúl Castro, de Cuba, por terem tido coragem de restabelecer as ações diplomáticas bilaterais

Igor Gadelha e Karla Spotorno, O Estado de S. Paulo

30 Junho 2015 | 15h40

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira, 30, durante discurso no Departamento de Estado, em Washington, que os Estados Unidos são um parceiro de grande relevo para o Brasil. Em sua breve fala, Dilma disse que democracias da dimensão do Brasil e dos Estados Unidos têm responsabilidade de trabalhar juntas pela paz e pela estabilidade da ordem mundial. 

"Os EUA são parceiros de grande relevo para o Brasil", afirmou. "A força do nosso comércio bilateral e a presença em investimentos americanos no Brasil são a base de nossa relação e comprovam a confiança junto ao setor privado", afirmou Dilma, antes do almoço com o vice-presidente americano, Joe Biden. Ela acrescentou que a relação EUA-Brasil está sendo agora complementada por iniciativas e acordos na área da educação, realizados nessa visita brasileira aos EUA. "Os Estados Unidos são o principal destino para estudantes do programa Ciências Sem Fronteira", lembrou.

Dilma afirmou também que é muito importante que "países com a dimensão como a de Brasil e Estados Unidos tenham a responsabilidade de trabalhar pela paz pelo mundo afora". A presidente saudou Biden e também os presidentes Barack Obama, dos EUA, e Raúl Castro, de Cuba, por terem tido coragem de restabelecer as ações diplomáticas bilaterais. Dilma argumentou que essa foi uma grande ação e com uma imensa repercussão no que se refere às relações da América Latina.

Ela afirmou que sem cooperação não haverá uma ordem internacional estável, por isso a importância da colaboração entre Brasil e EUA. "Nós hoje cooperamos bilateralmente. Nós nos reunimos no âmbito do G-20. Agora temos uma responsabilidade muito grande, que é o êxito da conferência das partes sobre mudança de clima, a COP-21", afirmou. Dilma destacou que é histórica a meta estabelecida de que 20% da matriz energética seja baseada em fontes renováveis, sem contar a fonte hidrelétrica. 

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff EUA Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.