Brasil é 'campeão da burocracia', diz jornal argentino

Número de servidores civis federais aumentou 10% em governo Lula, diz reportagem.

BBC Brasil, BBC

05 Outubro 2007 | 09h30

Uma reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal argentino Cronista Comercial afirma que o Brasil é "um dos campeões da burocracia" na América Latina. O texto se refere ao aumento do número de trabalhadores no setor público durante o governo Lula. Com 38 ministérios, o gabinete do presidente só se compara ao do Haiti e da Venezuela, o que ilustra o crescimento no número de servidores públicos, na visão do jornal. "Desde que chegou ao poder, em 2003, Lula aumentou a já monumental burocracia estatal brasileira, que hoje emprega cerca de 9 milhões de pessoas", afirma a repórter do Cronista. Só na esfera federal civil, o número de servidores passou de 599 mil em 2002 para 660 mil hoje em dia - um aumento de 10%. Segundo números citados pelo jornal, atualmente 22% dos trabalhadores formais do país trabalham para o Estado, contra 17% na década de 1980. "Em Brasília, é difícil encontrar alguém, inclusive entre quem já trabalha no setor estatal, que não esteja fazendo um 'cursinho' para ser funcionário público, ou para competir por uma promoção", descreve o texto. A reportagem afirma que ser funcionário público "voltou a ser uma opção de carreira interessante" no governo Lula: a estabilidade é garantida, os salários estão entre os melhores da América Latina, e os aumentos têm superado a inflação. Mas o Cronista lembra que nem todos estão satisfeitos com o aumento do setor público, e que críticos do presidente Lula o acusam de "usar a máquina estatal como moeda de troca de favores políticos". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.