Brasil e Benin firmam acordos de cooperação

Os governos do Brasil e do Benin, na África, assinam acordos de cooperação técnica para o melhoramento genético do algodão, controle e prevenção da malária e desenvolvimento do esporte (futebol). Os documentos serão firmados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira durante visita a Cotonou, capital do país. O chefe de Estado brasileiro desembarcou ontem à noite em Benin, segunda escala da viagem a quatro países africanos. Nesta manhã, Lula será recebido pelo presidente Mathieu Kerekou. Após o encontro reservado, eles participam de reunião ampliada com assessores, seguida de cerimônia de assinatura de atos. Descendentes de escravos brasileirosNo início da tarde, a comitiva brasileira segue para cidade de Ouidah, onde vivem cerca de cinco mil descendentes de escravos brasileiros que retornaram a Benin. No local, o presidente vai conhecer Portal do Não Retorno, antigo ponto de embarque de escravos para o Brasil, o Forte São João Batista de Ajudá e a Casa de Chachá de Souza, alcunha do negro baiano Francisco Félix de Souza, que chegou a Daomé (hoje Benin) em 1792 e se transformou no maior mercador (traficante) de escravos brasileiro e um dos maiores do mundo. À noite, antes de embarcar para Gaborone, em Botsuana, Lula será homenageado com um jantar oferecido pelo presidente beninense. Acompanham Lula na viagem os ministros de Minas e Energia, Silas Rondeau; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan; da Saúde, Saraiva Felipe; das Relações Exteriores, Celso Amorim; da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Matilde Ribeiro; da Integração Nacional, Ciro Gomes; e do Esporte, Agnelo Queiroz; e o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luís Carlos Guedes Pinto. As informações são da Radiobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.