Brasil e a Noruega presidem grupo para taxa sobre passagem

Os representantes dos 93 Estados que estiveram reunidos em Paris na Conferência sobre financiamentos inovadores para o desenvolvimento decidiram designar o Brasil e a Noruega como os dois primeiros países que deverão presidir o Grupo Piloto que vai implementar a cobrança de uma taxa sobre as tarifas aéreas visando a compra de medicamentos para combater a aids, tuberculose e malária nos países do mundo em desenvolvimento. Por enquanto, segundo as conclusões da Conferência de Paris, apenas 13 países já se comprometeram a efetuar a apoiar concretamente a política de cobrança de uma taxa sobre as tarifas aéreas para financiar essa iniciativa. Outros 20 países se prepararam para agir da mesma forma, apoiando a medida, enquanto cerca de 40 países que participam do Grupo Piloto apóiam outras formas de financiamento, tal como vacinação, defendida pela Grã-Bretanha.Uma reunião técnica deverá se realizar em Brasília em maio, enquanto uma nova reunião ministerial está prevista para o próximo ano, segundo disse o ministro brasileiro Celso Amorim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.