Brasil cobra da Bolívia obras de infra-estrutura

Projetos financiados pelo BNDES não saíram do papel; líderes reúnem-se em janeiro para discutir pendências

João Domingos, SAN SALVADOR, O Estadao de S.Paulo

31 de outubro de 2008 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou do presidente da Bolívia, Evo Morales, a execução de projetos de infra-estrutura de US$ 600 milhões financiados em 2006 pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que ainda não saíram do papel. Entre as obras está uma parte da Rodovia Interoceânica, que poderá dar à Bolívia uma saída para o Oceano Pacífico. Em 2008, o Brasil emprestou também US$ 230 milhões para estradas na área norte, ligando La Paz a Guajará-Mirim, em Rondônia.Lula tomou café da manhã com Morales ontem, antes da reunião final dos chefes de Estado e de governo que participaram da 18ª Reunião da Cúpula Ibero-americana, em San Salvador. Os dois terão um encontro em janeiro para resolver pendências. Entre elas, a situação de agricultores brasileiros de soja na Província de Pando, fronteira com o Acre, ameaçados de expulsão.À noite, Lula desembarcou em Cuba e se reuniu com o presidente Raúl Castro. O encontro foi marcado pelo bom humor. Quando os fotógrafos pediram que se cumprimentassem, Castro disse: "Todos falam da ditadura do proletariado, mas aqui é a ditadura do protocolo. Vamos fazer cara de políticos da União Européia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.