Brasil apoiará ações de outros países sobre internet

Além da iniciativa de propor um marco internacional de regulação da internet, feita pela presidente Dilma Rousseff no discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas no mês passado, o Brasil apoiará iniciativas de outros países no tema, como estratégia de reação à prática de espionagem das comunicações de membros do governo e de empresas brasileiras por parte da NSA, agência de inteligência dos Estados Unidos, afirmou nesta sexta-feira, 11, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo.

VINICIUS NEDER, Agência Estado

11 de outubro de 2013 | 18h37

Uma das iniciativas será apoiar uma proposta da Alemanha no âmbito da Comissão de Direitos Humanos, que trata da proteção à privacidade. "Temos as nossas iniciativas. Além das nossas, vamos também ajudar iniciativas de parceiros nossos. Nossas iniciativas vão se focar num primeiro instante num marco civil internacional da internet, para a preservação da liberdade da internet e evitar a violação dos direitos das pessoas, dos governos e das empresas", disse Figueiredo, ao deixar o seminário "A agenda estratégica do Brasil", promovido pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
marco internacionalinternetFigueiredo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.