Brasil ajuda Bolívia contra a dengue

A exemplo do que fez ano passado com o Paraguai, para onde enviou quatro toneladas de larvicida para eliminar focos de aedes aegypti - mosquito transmissor da dengue - em Ciudad del Este, o governo brasileiro também vai ajudar a Bolívia a combater a doença na fronteira. O Brasil está preocupado com a ameaça de a dengue chegar às cidades brasileiras de Brasiléia e Epitaciolândia, localizadas na fronteira com a Bolívia, e separadas daquele país apenas por uma rua e um rio. O acordo de cooperação internacional, que inclui o envio de inseticidas, equipamentos e técnicos para a Bolívia, foi discutido ontem em Cobija, capital do Departamento de Pando, por representantes do Ministério da Saúde, da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) com as autoridades bolivianas. A Opas também está estudando estender a cooperação internacional de combate à dengue a todos os países da América do Sul que enfrentam focos da doença. Segundo a secretária de Saúde do Acre, Grace Rocha, que participou da reunião com as autoridades bolivianas, o objetivo da cooperação com a Bolívia é evitar que novos casos de dengue importados de outros países sul-americanos se disseminem no Brasil. Além do combate à dengue, o acordo prevê ainda o combate a outras doenças na fronteira, como é o caso da febre amarela silvestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.