Brasil abre comemoração do Dia Mundial sem Tabaco

Pela primeira vez, o Brasil é sede da solenidade de abertura das comemorações do Dia Mundial sem Tabaco. Para marcar a data, estão sendo realizadas hoje, em Brasília, várias atividades, entre as quais II Fórum de Mobilização da Sociedade Civil. O tema escolhido para celebrar o Dia Mundial sem Tabaco é Tabaco e Pobreza Um Círculo Vicioso. Durante o fórum, o Ministério da Saúde (MS) apresentará os dados do Inquérito Nacional sobre Tabagismo. A pesquisa aponta uma diminuição no consumo de tabaco entre os brasileiros nos últimos 20 anos. Também serão mostrados os resultados do Vigescola, pesquisa a respeito dos hábitos relacionados ao tabaco de jovens entre 13 e 15 anos. "Além disso, organizações não-governamentais vão discutir ações para traçar novas propostas que envolvam a sociedade como um todo no controle do tabagismo no Brasil", ressalta Valéria Cunha, técnica do Programa Nacional de Controle do Tabagismo do Instituto Nacional de Câncer (Inca).Como ocorre todo ano, após selecionar o tema do Dia Mundial sem Tabaco, a OMS orienta os países membros sobre como o assunto deve ser trabalhado e adaptado de acordo com a realidade de cada país. Uma das principais propostas relacionadas ao tema de 2004 é esclarecer à população que, ao contrário do que a indústria do tabaco diz, o tabagismo não gera tantas riquezas para um país. "A indústria do tabaco divulga que o tabagismo traz dinheiro e empregos. Na verdade, isso é uma grande ilusão; as perdas provocadas pelo consumo de cigarro são muito maiores do que os lucros gerados", alerta Valéria.Tratamento pelo SUSPara reforçar a campanha antitabagismo, o Ministério da Saúde assinará portaria incluindo o tratamento da dependência do tabagismo no âmbito da atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS). Em parceria com o Ministério da Educação (MEC), o MS criará um grupo de trabalho para desenvolver uma proposta de prevenção ao tabagismo e promoção da cessação de fumar por meio da TV Escola.Segundo informações do ministério, o Brasil foi escolhido pela Organização Mundial de Saúde como sede das atividades dessa data em reconhecimento ao trabalho no controle do tabagismo, no combate à fome, à pobreza e na promoção da eqüidade e do desenvolvimento sustentável.Principal causa de morte evitável em todo o mundoO tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o hábito de fumar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.