Brant reinicia sessão da comissão da Previdência

O presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, Roberto Brant (PFL-MG), reabriu a sessão e retomou a discussão sobre o requerimento de adiamento por dez sessões da votação do relatório do deputado José Pimentel (PT-CE). Brant afirmou que fez novo contato com o presidente da Câmara, João Paulo Cunha, e, segundo ele, o João Paulo disse que não solicitou e não autorizou a entrada de integrantes da polícia de choque nas dependências do Congresso Nacional. João Paulo afirmou que os policiais ficarão do lado de fora do prédio, e que a presença deles nos corredores do Congresso foi apenas uma maneira de pegar um atalho e chegar à porta de entrada do local sem passar pelos manifestantes, o que causaria maior confusão. Neste momento, os líderes dos partidos estão se posicionando sobre o adiamento ou não da votação. Até o momento, não foi realizada a votação da ata da reunião anterior, que chegou a ser determinada por Brant.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.