DIDA SAMPAIO/ESTADÃO (22/4/2020)
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO (22/4/2020)

Braga Netto diz que ‘recomendou’ ao Ministério da Defesa parar de comprar bebidas alcoólicas

Em audiência na Câmara, ministro foi cobrado a explicar aquisição de cerveja e uísque pelas Forças Armadas

André Borges, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2021 | 14h01

BRASÍLIA – Nada de cerveja ou uísque. O ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, disse hoje que fez uma “recomendação” às Forças Armadas para que deixem de usar dinheiro público na compra de bebidas alcoólicas.

Em audiência pública realizada pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, Braga Netto afirmou que celebrações entre os militares continuam a acontecer, mas, agora, com eventuais bebidas adquiridas por cada um. 

“Em relação à bebida e ao que foi dito, nós já fizemos uma recomendação para que isso seja evitado. Já foi evitado isso aí”, disse o ministro. “Não vou comentar situações que ocorreram no passado. Agora, tem confraternizações. O pessoal vai para uma atividade estressante. Quando eles voltavam, era feita uma confraternização. Isso é feito hoje em dia, mas é feito com a contribuição de cada um”, afirmou.

O ministro se referiu às bebidas em resposta a questionamentos dos deputados Elias Vaz (PSB-GO) e Kim Kataguiri (DEM-SP).

A denúncia sobre a compra de 80 mil cervejas, além de conhaque e uísque 12 anos para as Forças Armadas, foi feita por Vaz e mais nove parlamentares do PSB, em representação encaminhada à Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Os casos também foram apresentados ao Ministério Público Federal e ao Tribunal de Contas da União. O MPF distribuiu a representação aos Estados e já foram instaurados mais de 20 processos de investigação. O TCU recomendou a fiscalização das compras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.