André Dusek/Estadão - 02.12.2014
André Dusek/Estadão - 02.12.2014

Bradesco reconhece erro ao informar Coaf sobre suposto saque de Cerveró

Banco informou que houve 'típico erro humano' ao informar que ex-diretor teria sacado R$ 200 mil em espécie de conta de usina de etanol em MG

VINICIUS NEDER, Estadão Conteúdo

27 de janeiro de 2015 | 16h02

Rio -O Bradesco reconheceu um erro no envio de informações ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), em 2011, indicando que o ex-diretor da Área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró teria sacado R$ 200 mil em espécie da conta de uma usina de etanol instalada em Paracatu, interior de Minas Gerais.

O erro foi reconhecido pelo banco em petição juntada na última Sexta-feira, 23, a um dos processos que correm na Justiça Federal do Paraná, sob responsabilidade do juiz Sergio Moro, segundo informações da defesa de Cerveró.

A informação sobre o saque de R$ 200 mil foi revelada há cerca de dez dias pelo jornal 'O Globo'. Segundo a petição, por "típico erro humano", o Bradesco informou erradamente a movimentação financeira ao Coaf.

"As inconsistências de registro, segundo se apurou, decorreram de lançamento efetuados no dia 07/01/2011, no mesmo lote de processamento, tendo a funcionária que se encarregou dos lançamentos confundido a movimentação de duas empresas, clientes deste banco, que realizaram somente operações de transferências entre contas de mesma titularidade", diz a petição.

Ainda segundo o documento enviado pelo Bradesco à Justiça, "verificado o equívoco, esta instituição financeira cancelou os registros efetuados anteriormente junto ao Coaf".

Tudo o que sabemos sobre:
Lava jatonestor cerveróBradecoCoaf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.