Bornhausen quer que Supremo interpele petista

O senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) encaminhou um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) explique declaração publicada na imprensa catarinense e atribuída a ela que foi considerada injuriosa pelo parlamentar. Bornhausen quer que Ideli confirme ou não se disse que ele é lobista de bancos. Além de serem adversários de partido, os dois senadores participaram de uma disputa acirrada na eleição passada. Ao final, Ideli derrotou o filho de Bornhausen, Paulo, que concorria à vaga no Senado. Conforme o pedido encaminhado ao STF, Ideli teria afirmado a um jornal de Santa Catarina que Bornhausen usou "meias palavras" ao supostamente declarar "que houve um aumento da carga tributária de 167% com a aprovação na Câmara da medida provisória 107, apoiado pelo PT".A petista teria dito que "o que ocorreu, na verdade, foi uma redistribuição da carga tributária, além de inúmeras reduções". Ela teria afirmado que "Bornhausen está trombeteando percentuais na base da verdade parcial" e que "ele deve assumir seu papel de lobista dos bancos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.