Bornhausen diz que reeleição de Aleluia foi democrática

O presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), afirmou que a reeleição do deputado José Carlos Aleluia (BA) para a liderança da bancada do partido na Câmara ocorreu numa disputa democrática. "A bancada reconheceu o excelente trabalho do líder, sem demérito ao trabalho do deputado Pauderney Avelino (AM), um excelente parlamentar que sempre esteve de acordo com o partido", afirmou. Ele disse que este é um momento de união e considerou uma "reação inicial" as afirmações feitas por representantes do grupo ligado ao senador Antonio Carlos Magalhães (BA) de que, com a eleição de Aleluia, foi aberta uma dissidência na bancada. "Quanto à executiva do partido, ela não participa da votação, a não ser seus integrantes que são deputados", reagiu Bornhausen à crítica de partidários de ACM que acusaram a executiva de participação "parcial" na eleição para a liderança. Segundo Bornhausen, o PFL mantém a posição tomada em 31 de outubro de 2002, de ser um partido de oposição responsável e fiscalizador.

Agencia Estado,

09 de março de 2004 | 19h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.