Bornhausen diz que PFL não terá "posição individualista"

O presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), disse hoje que, apesar do crescimento da governadora do Maranhão Roseana Sarney (PFL) nas pesquisas eleitorais, o partido continuará aguardando o desfecho das negociações em favor de um candidato comum da aliança governista. "A aliança é importante e não vamos adotar uma posição individualista", afirmou, acrescentando que o partido não vai se precipitar e espera que os critérios para a escolha do candidato da base aliada sejam fixados até dezembro. Os pefelistas entendem também que, até lá, o PMDB decidirá se a ala governista terá um candidato para disputar as prévias internas com o governador Itamar Franco (MG). Ao mesmo tempo, os entendimentos dentro do PSDB poderão estar mais avançados em torno do candidato do partido à sucessão presidencial.A expectativa do senador é de que Roseana crescerá ainda mais nas pesquisas por conta do programa eleitoral de 20 minutos que o PFL apresentou quinta-feira passada na televisão. Segundo ele, a governadora tornou-se "uma pré-candidata respeitada por todos, e ninguém fará uma pesquisa sem incluí-la", disse.No dia 3 de dezembro, os diretórios estaduais do PFL vão exibir os programas eleitorais de 20 minutos na televisão. A cúpula do partido pretende reservar dois blocos de cinco minutos para Roseana. Os filmes serão aproveitados conforme critério dos dirigentes estaduais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.