Bornhausen diz que não é candidato ao Senado

O presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), fez uma rápida visita agora à tarde para o governador licenciado Mário Covas, no Palácio dos Bandeirantes. Ele negou que tenha vindo pedir apoio a Covas para sua possível candidatura para a presidência do Senado. "Seria uma indelicadeza de minha parte vir aqui neste momento pedir qualquer coisa para o governador", disse. Ele também descartou sua candidatura para a presidência do Senado, explicando que seu nome foi colocado apenas para a bancada e somente para marcar posição. Ele comentou também que já encontraram um candidato para a terceira via, uma alternativa para a disputa no Senado, mas não quis adiantar quem seria. Esse nome sairia da base do governo, não necessariamente do PFL. "Será aquele que terá o maior número de votos." Na terça-feira haverá uma reunião de bancada e o nome só será divulgado na próxima quarta-feira. Segundo Bornhausen, a visita a Covas não foi formal, e sim feita "a um velho e querido amigo, nesse momento em que ele atravessa dificuldades". Ele explicou que resolveu ver Covas porque hoje foi sua primeira oportunidade para vir à São Paulo e que o momento de disputa no Congresso não teve relação com o fato. Bornhausen veio à Capital visitar o senador José Sarney, internado para tratamento de saúde na Capital. Segundo ele, Sarney lhe pediu para dizer a todos que não admite ter seu nome indicado para a disputa da presidência do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.