Bornhausen critica PT por relatório paralelo da CPI

O presidente do PFL, Jorge Bornhausen, criticou hoje o PT por sua tentativa de apresentar um relatório paralelo ao da CPI dos Correios. Apesar de reconhecer que trata-se de uma estratégia legítima dos petistas, do ponto de vista processual, Bornhausen destacou que a medida ajuda a desmoralizar ainda mais o governo federal. "Sob o ponto de vista processual, é legítimo, sob o ponto de vista da sociedade brasileira, é um absurdo", disse ele, que participou da manhã de hoje da cerimônia de posse do governador de São Paulo, Claudio Lembo, na Assembléia Legislativa.De acordo com o senador, o relatório apresentado pelo relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), é um documento denso, resultado de uma ação correta e dentro do possível. "Se o governo pretende não votar o relatório para desmoralizar a CPI, não é nem a CPI, nem o Congresso que ficarão desmoralizados, isso vai aumentar a desmoralização desse modelo de incompetência e corrupção do governo Lula."Bornhausen também negou que o PFL esteja preocupado com as tentativas de aproximação que estão sendo feitas por algumas correntes do PMDB, em relação ao PSDB. Questionado se o seu partido teme perder a vaga de vice na chapa do tucano Geraldo Alckmin, disse apenas que esta é uma questão "que não está em jogo". "Nós estamos conversando com o PSDB em nível nacional, visando uma coisa que os brasileiros querem, tirar esse governo incompetente daí."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.