Bornhausen compara Lula a Waldomiro

O presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), acusou hoje o presidente Lula de praticar "um ato explícito de cooptação" ao jantar com senadores do PFL na segunda-feira, num encontro de iniciativa do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA). Segundo ele, até fevereiro deste ano o grande cooptador do governo era o ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz, e agora passou a ser o presidente "por ordem de Dirceu" (o ministro da Casa Civil, José Dirceu)."O encontro de ontem retrata a lastimável realidade da política brasileira De um lado o comandante José Dirceu e seus comandados - o presidente Lula e ministro Aldo Rebelo - praticando um ato explícito de cooptação. De outro, o senador ACM oferecendo a adesão", criticou.Bornhausen lembrou que dos 1700 candidatos pefelistas em todos País 1430 são adversários do PT. "Não podemos de forma nenhuma aceitar esta triste cena da realidade da política brasileira", afirmou, ao lembrar que o PFL está na oposição desde o dia 31 de dezembro de 2002, quando foi baixada uma resolução pela Executiva Nacional. Ele informou que ao final das eleições examinará a conduta de cada Estado e citou a Bahia, Maranhão e Tocantins cujos senadores compareceram ao jantar com o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.