Borges: FHC tornou-se um político pequeno

O governador César Borges (PFL) ampliou as críticas do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) ao presidente Fernando Henrique Cardoso por causa da demissão dos ministros Waldeck Ornélas (Previdência) e Rodolfo Tourinho (Minas e Energia), achando que FHC, "tornou-se um político pequeno" ao dispensar os pefelistas e manter na sua equipe os ministros do PMDB."Lamento profundamente que a opção do presidente Fernando Henrique tenha sido tirar os bons, os competentes, os que realizavam um trabalho digno", disse Borges, por telefone de Roma, onde foi acompanhar a nomeação do arcebispo de Salvador Dom Geraldo Majella cardeal pelo papa João Paulo Segundo. Na opinião do governador, ao "prestigiar aqueles que não tem ética", FHC escolheu o caminho do "balcão de negócios" e "não honrou seu passado de homem público, seus princípios e sua ideologia". Borges confirmou que o PFL baiano está unido em torno do senador Antonio Carlos Magalhães "e sua bandeira de moralidade pública" e vai repelir qualquer retaliação contra a Bahia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.