GABRIELA BILO/ESTADAO
GABRIELA BILO/ESTADAO

Manifestação contra o governo na Paulista tem princípio de tumulto

Grupo leva o boneco inflável que faz alusão ao ex-presidente Lula para Av. Paulista neste domingo; ministro da Justiça foi hostilizado quando passava nas proximidades do ato

Eduardo Kattah, Pedro Venceslau e Ricardo Galhardo, O Estado de S. Paulo

30 de agosto de 2015 | 13h23

Atualizado às 14h50

Manifestantes antipetistas e um grupo de apoiadores do partido e do ex-presidente Lula se envolveram em um princípio de tumulto neste domingo na Avenida Paulista, em São Paulo, durante um protesto contra a corrupção e o PT. A PM teve que intervir para evitar um conflito maior entre os grupos.

Um dos manifestantes pró-PT, Manoel Del Rio, de 68 anos, chegou a trocar socos e chutes com um apoiador do movimento. Ele disse que estava passeando de bicicleta e deicidiu se juntar ao ato. "Não existe nenhuma acusação contra o Lula. Eles deveriam se manifestar contra corruptos", afirmou.

Uma das organizadoras do ato, a empresária Meire Lopes afirmou que a intenção do protesto não é de fazer provocações ou gerar confronto. Segundo ela, o grupo que levava uma bandeira do PT é o mesmo que, na sexta-feira, se envolveu em outra confusão no Viaduto do Chá, onde o boneco em alusão ao ex-presidente Lula, apelidado de "Pixuleco" ou "Lula inflado", também gerou um tumulto e acabou furado.

Alegando falta de segurança, Heduan Pinheiro, um dos organizadores do protesto, afirmou que esta deve ser a última vez que o boneco em alusão ao ex-presidente Lula será exibido em São Paulo. "Não pretendemos levar o boneco a outros lugares aqui, porque a gente já viu que não dá mais para se manifestar livremente em São Paulo". Na manifestação deste domingo, o boneco, já remendado, recebeu a escolta de um grupo de seguranças particulares que foram contratados pelos grupos anti-Dilma. Além dos 3 seguranças, o artefato ficou protegido por uma grade.

Ao caminhar pelas proximidades do protesto, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi hostilizado por manifestantes, que gritaram palavras de ordem contra ele. "É legítima a manifestação democrática, mas acho errado quanto tem xingamento e intolerância", disse o ministro ao Estado

Manifestação. Integrantes do Movimento Brasil Melhor inflaram o boneco representando o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente ao prédio do Tribunal de Contas da União (TCU) por volta das 10h deste domingo.

Escoltado pela Política Militar, o boneco ficou protegido dentro de uma grade, onde também ficavam os organizadores do protesto. 

O grupo de manifestantes antipetistas entoava músicas como "Lula cachaceiro, devolve meu dinheiro" e "Olê, olê, estamos na rua para derrubar o PT". O hino nacional também foi tocado em alguns momentos.

Por volta das 14h, o boneco do ex-presidente Lula já havia sido desinflado, mas manifestantes ainda continuaram por cerca de uma hora na Avenida Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.