Bonavides alerta chefes dos 3 Poderes para gravidade da crise

Jurista afirma que Brasil 'navega em corrupção' e responsabilidade do presidente Lula é 'extrema'

Neri Vitor Eich, AE

20 de agosto de 2009 | 14h02

O constitucionalista Paulo Bonavides alertou nesta quinta-feira, 20, os presidentes da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do Senado, José Sarney, e do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, para a gravidade da crise e para a responsabilidade dos chefes dos 3 Poderes neste momento em que o País "navega em um oceano de corrupção" com risco de "derrocada das instituições".

 

De acordo com a declaração de Bonavides, distribuída pela Assessoria de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), "a responsabilidade é máxima, é extrema do presidente da República, do presidente do Senado e do presidente do Supremo, como guarda da Constituição e cabeça do Poder Judiciário."

 

Bonavides, escritor e jurista, de 84 anos, afirma: "O Brasil está navegando, perigosamente, em um oceano de corrupção, com o barco em águas revoltas. Essa funesta travessia pode significar a derrocada das instituições."

 

Acrescenta que uma "minoria congressual está pondo em grave risco a inteireza das instituições do País em razão do mergulho na corrupção, na desconsideração do interesse público, no nepotismo, na ignorância e desprezo aos cânones da Constituição, promovendo um processo de desagregação e degradação do sistema representativo."

 

Os acontecimentos recentes "ameaçam por inteiro" o futuro da democracia no País, na avaliação do acadêmico. Por isso - afirma -, Lula, Sarney e Mendes devem ouvir a opinião pública e favorecer o redirecionamento do País para o respeito à Constituição.

 

Bonavides critica ainda o que entende como farsa da reforma política: "Quando se fala em reforma política, em verdade isto tem significado uma manobra diversionista daqueles que, por meios paliativos, acham possível manter esse quadro de inquietação que nos precipita na desordem cívica."

Tudo o que sabemos sobre:
BonavidesCrise no SenadoJosé Sarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.