Bomba explode em casa de candidato a prefeito em Araçoiaba da Serra, interior de SP

Dirlei Salas Ortega (PV) não estava em sua residência no momento do ataque porque já havia recebido ameaças dias antes; a Polícia Civil prendeu dois suspeitos de terem lançado o artefato na madrugada desta quinta-feira, 29

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2016 | 15h23

SOROCABA - Uma bomba de fabricação caseira foi lançada contra a casa do candidato a prefeito Dirlei Salas Ortega, do PV, na madrugada desta quinta-feira, 29, em Araçoiaba da Serra, interior de São Paulo. O artefato explodiu na garagem da residência, causou danos, mas não feriu ninguém. O candidato, que é ex-prefeito da cidade, não dormia em sua casa porque já havia recebido ameaças dias antes. A Polícia Civil prendeu dois suspeitos do ataque.

Ortega disse que, no sábado, 23, recebeu uma ligação telefônica em que foi ameaçado de morte, caso mantivesse a candidatura. O chamado foi feito de um telefone público de Sorocaba. Por cautela, ele passou a dormir na casa de um filho. Ortega foi acordado por vizinhos quando aconteceu a explosão. O impacto destruiu uma porta, quebrou um vaso e danificou o piso e as paredes do imóvel.

Guardas civis municipais detiveram um suspeito e encontraram em seu celular trechos de uma conversa sobre o atentado. Na mensagem, o interlocutor pedia cuidado com as câmeras na rua e, depois, fazia comentário sobre o barulho da explosão. Com base no diálogo, outro suspeito foi detido. Os homens, de 37 e 40 anos, foram indiciados por crime de explosão e levados para o Centro de Detenção Provisória de Sorocaba. A Delegacia Seccional da Polícia Civil em Sorocaba investiga a motivação do atentado. A cidade tem outros cinco candidatos a prefeito.

Tudo o que sabemos sobre:
PVSão PauloPolícia Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.