Bomba caseira atinge diretório do PT em SP

O artefato seria um coquetel molotov que estilhaçou vidros e danificou a porta do local, situado na Bela Vista, região central da cidade, a 450 metros da Câmara Municipal

O Estado de S. Paulo

26 de março de 2015 | 23h07

São Paulo - O diretório municipal do PT em São Paulo informou nesta quinta-feira, 26, que uma sede regional, no centro da capital paulista, foi alvo de uma bomba de fabricação caseira na madrugada. O artefato seria um coquetel molotov que estilhaçou vidros e danificou a porta do local, situado na Bela Vista, região central da cidade, a 450 metros da Câmara Municipal.

O presidente do diretório municipal petista, vereador Paulo Fiorilo, classificou o caso de “atentado” decorrente do atual clima de disputa política e de “ódio” vivido no País. “Toda a sociedade deve repudiar atos dessa natureza contra um partido político, contra qualquer partido político”, disse Fiorilo.

Segundo o parlamentar, o diretório zonal do centro – uma subdivisão do diretório municipal – registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil, e o partido deve pedir que a Polícia Federal atue no caso. Hoje, o partido vai divulgar um posicionamento oficial sobre o caso. No fim de semana de protestos contra o governo Dilma Rousseff, o diretório do partido em Jundiaí (SP) foi alvo de um incêndio.

Tudo o que sabemos sobre:
PTprotestosvandalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.