Adriano Machado/ Reuters
Adriano Machado/ Reuters

Bolsonaro volta a citar facada e diz querer visitar Juiz de Fora

Em discurso, presidente afirmou que episódio em Minas em 2018 despontou uma pessoa 'que tudo fará pela nossa liberdade'

Iander Porcella, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2022 | 17h45

BRASÍLIA - Em discurso na cidade de João Pinheiro (MG), o presidente Jair Bolsonaro voltou a mencionar a facada que sofreu na campanha eleitoral de 2018 e disse querer voltar, neste ano de eleição, ao local onde ocorreu o atentado, em Juiz de Fora (MG). Ao entregar certificados de terras, o presidente também aproveitou para exaltar os produtores rurais, uma de suas principais bases eleitorais.

"Eu quero voltar a Juiz de Fora ainda no corrente ano. Ali, aquela cidade marcou a minha vida. Boas lembranças tenho em grande maioria naquele local. Ali, os médicos e profissionais de saúde da Santa Casa salvaram a minha vida", disse.

Apoiadores de Bolsonaro costumam relembrar a facada nas redes sociais sempre que o presidente é internado por causa de obstruções intestinais. Após realizar uma série de cirurgias no abdômen, parte do corpo perfurada pela faca, o presidente ficou com algumas sequelas. A Polícia Federal concluiu que Adélio Bispo, o autor da facada, agiu sozinho, mas Bolsonaro insiste, sem apresentar provas, que há um mandante do crime. Recentemente, o inquérito foi reaberto.

Em tom eleitoreiro, Bolsonaro disse na cerimônia desta quinta que do episódio da facada "despontou alguém que tudo fará pela nossa liberdade". A retórica messiânica costuma ser usada pelo presidente. Em um evento do PL, seu partido, em 27 de março, o chefe do Executivo afirmou que tomaria decisões "contra quem quer que seja" se tivesse apoio de seu "exército" de apoiadores, no que chamou de "luta do bem contra o mal", em referência às eleições deste ano.

Ao entregar os títulos de terra, o presidente acenou a seu eleitorado no meio rural e exaltou os agricultores familiares. "O nosso governo, diferente dos outros, que atrapalhavam e não faziam nada além disso, não atrapalha e colabora com o produtor rural", afirmou. "O agricultor familiar é extremamente importante para nós brasileiros. É quem produz as mais variadas plantas agrícolas, que vão diretamente para as nossas mesas", emendou Bolsonaro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.