Isac Nóbrega/Presidência da República
Isac Nóbrega/Presidência da República

Bolsonaro vai conversar com Vélez para 'tomar decisões que tem que tomar'

'Tem problemas, ele é novo no assunto, não tem tato político', afirmou o presidente sobre o atual ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2019 | 12h31

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro admitiu que o Ministério da Educação tem "problemas", mas que vai conversar com o ministro Ricardo Vélez Rodríguez sobre o assunto e "tomar as decisões que tem que tomar". Ele não deixou claro quando vai se reunir com o ministro.

"Tem problemas (o MEC), tem. Ele (Vélez) é novo no assunto, não tem tato político. Vou conversar com ele e tomar decisões que tem que tomar", declarou Bolsonaro a jornalistas. Ele participou da cerimônia de aniversário da Justiça Militar, na qual foi condecorado.

Questionado se Vélez estaria "na berlinda", Bolsonaro respondeu que "não vai ameaçar nenhum ministro publicamente". "Se tiver alguma coisa fora da normalidade a gente acerta", completou.

Após o ministro ser criticado por sua participação em uma comissão na Câmara, na quarta, Bolsonaro negou que tenha optado por demiti-lo. "Eu estava em São Paulo ontem, estou tomando pé da situação, não procede que (Vélez) foi exonerado, jamais exoneraria alguém por telefone", disse, ao ser questionado sobre as críticas da participação de Vélez e um eventual pedido de demissão do ministro.

O presidente destacou a importância da Pasta e disse que "a educação tem que dar certo". "É um dos ministérios mais importantes", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.