Alan Santos / PR
Alan Santos / PR

Bolsonaro sugere 'fazer alguma coisa' a partir de pedidos de apoiadores no 7 de setembro

Manifestações em defesa do governo estão previstas em vários Estados no feriado nacional

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2021 | 11h45

SÃO PAULO E BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro sugeriu nesta sexta-feira, 20, que pode tomar providências a partir de pedidos feitos por apoiadores nas manifestações marcadas em 7 de setembro.

“Teremos uma fotografia para o mundo no dia 7 do que vocês querem. Eu só posso fazer alguma coisa se vocês assim o desejarem", afirmou a simpatizantes na porta do Palácio da Alvorada, sem especificar quais demandas estaria disposto a atender.

A base bolsonarista tem sido insuflada nos últimos dias pelo próprio presidente Bolsonaro, que mantém uma postura ofensiva sobre o Supremo Tribunal Federal (STF). Manifestantes prometem concentrar protestos contra o Judiciário e em defesa do governo e do voto impresso no feriado da Independência, em Brasília, São Paulo e outros Estados do País.

O desfile cívico-militar de 7 de setembro foi cancelado, mais uma vez, em razão da pandemia, mas Bolsonaro repetiu hoje que estará nas manifestações e confirmou que fará um discurso: "Pretendo usar a palavra, mas não uma palavra de ameaça".

As mobilizações agressivas em torno do STF desencadearam reações como a desta manhã. A Polícia Federal faz buscas contra o deputado federal bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ) e o cantor Sérgio Reis, entre outros. Eles atuaram na convocação dos protestos por meio de publicações de vídeos e áudios em tom de ameaça, como a invasão do Supremo.

As ordens foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes, a pedido da Procuradoria-Geral da República. De acordo com a PF, o objetivo das medidas ‘é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes’.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.